DÍZIMOS E OFERTAS: O QUE A BÍBLIA NOS DIZ?

 Ao estudarmos tema dízimos e ofertas, questão tão polêmica na atualidade, acredito que se faz necessário entendermos o significado real da palavra dízimo.  Acredito que não existem muitas dúvidas que tal palavra significa a décima parte de algo.

Importante também frisar que o termo dízimo não foi usado apenas e tão somente na questão religiosa do povo hebreu, mas sabemos por historiadores que na antiguidade era comum determinados reis ou senhores feudais cobrarem impostos na forma de 10% dos bens de determinada região.

Também há relatos de que esses mesmos Reis cobravam taxas para que determinados grupos de pessoas ou exércitos pudessem passar por suas terras ou fazer uso delas por determinado tempo.

DÍZIMOS E OFERTAS

 DÍZIMOS E OFERTAS NO ANTIGO TESTAMENTO.

O DÍZIMO DA LEI PARA OS LEVITAS

A bíblia basicamente ao tratar do tema dízimos ela nós traz basicamente três tipos de dízimo, O dízimo dos levitas, o Dízimo dos festivais e o Dízimo dos Pobres. Aqui basicamente abordaremos o Dízimo dos Levitas.

Em Números 18:21-24 temos a seguinte citação: E eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por herança, pelo ministério que executam, o ministério da tenda da congregação. E nunca mais os filhos de Israel se chegarão à tenda da congregação, para que não levem sobre si o pecado e morram. Mas os levitas executarão o ministério da tenda da congregação, e eles levarão sobre si a sua iniqüidade; pelas vossas gerações estatuto perpétuo será; e no meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão, Porque os dízimos dos filhos de Israel, que oferecerem ao SENHOR em oferta alçada, tenho dado por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão.”

PARA QUE SERVIA ESTE DÍZIMO?

Esta bem claro no texto que estes dízimos e ofertas eram destinados única e exclusivamente para o sustento da tribo de Levi, uma vez que o Senhor já havia decretado que os levitas não possuiriam nenhuma herança de terras, tal como as demais tribos haviam recebido.

Em outras palavras o sustento dos levitas viria das demais tribos e famílias que compunham a nação de Israel, uma vez que eles prestariam o sacerdócio no templo. Porém é bom lembrarmos mais uma vez que este dízimo era alimento, não era dinheiro, e obviamente sendo alimento sempre foi para destinado para o sustento de pessoas, e não para construção de templos ou mesmo para a expansão da religião do povo Hebreu a outros povos.

CITAÇÃO DE DÍZIMOS E OFERTAS ANTES DA LEI DE MOISÉS

DIZIMOSBasicamente podemos afirmar que antes da lei de Moisés temos apenas duas citações bíblicas que citam dízimos e ofertas. Tais passagens são muito conhecidas e muito citadas quando os defensores do dízimo para os cristãos querem embasar o ato de dizimar na atualidade. São elas:

  1. O dízimo de Abraão (Genesis 14: 17-20);
  2. O dizimo de Jacó (Genesis 28: 20-22).

O DÍZIMO DE ABRÃAO

Entendemos que neste texto bíblico que cita a dízimo de Abraão, ao entregar o dízimo a Melquisedeque, possivelmente mais como uma expressão de gratidão ao Senhor por ter lhe dado vitória na guerra e ter resgatado seu sobrinho Ló.

Para os defensores do dízimo para os cristãos da atualidade, argumentam que se Abraão dizimou antes da lei, então o dízimo deve também ser praticado de forma obrigatória depois da lei.

Porém é importante trazermos aqui algumas questões sobre este dízimo:

  • O texto bíblico não mostra que este ato de dizimar de Abraão tenha sido ordenado por Deus, mas foi uma ação totalmente voluntária;
  • Outra questão é que as escrituras não mencionam que Abraão tenha dizimado de forma sistemática na sua vida.
  • Lembramos ainda que o produto do dízimo de Abraão teve sua origem nos despojos de guerra, diferente do dízimo da lei que era alimento.

O DÍZIMO DE JACÓ

Já o dízimo de Jacó, citado em Gênesis 28:20-22, neste texto bíblico, Jacó faz um voto a deus após ter recebido uma visitação de Deus em sonhos.

Em seu voto, Jacó meio que faz uma barganha com Deus, onde em outras palavras ele diz que se Deus fosse fiel com ele e o abençoasse, então ai ele serviria a Deus. Não acho que este modelo seja exemplo para nós cristãos.

Igualmente como o dízimo de Abraão, foi totalmente voluntário, ou seja, Deus não ordenou que ele fizesse isso. Também a bíblia não relata se Jacó acabou por cumprir seu voto.

Bom, estes são os únicos textos bíblicos que citam o ato de dizimar antes da lei. São ações totalmente voluntárias e em nenhuma delas Deus ordenou que fizessem isso. Também não observarmos nas condutas de Abraão e Jacó, que seus dízimos foram uma prática habitual durante a vida. No caso de Abraão o dízimo foi dado uma única vez, e ainda assim foi dos despojos de guerras e não dos seus bens pessoais.

Portanto se a argumentação para os cristãos entregarem dízimos e ofertas tendo por base unicamente estes textos antes da lei, considero um fundamento um tanto quanto frágil e inseguro.

irineudsf

Website: